Pesquisar no blogue

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Manjericão aos montes? Pesto!

Há uns meses atrás, comprei um vasinho de manjericão no supermercado.
Não costumo ter sorte com estas plantas (pelo menos dentro de casa) mas tinha lido algures que estes vasos que se encontram no supermercado (perto da zona das saladas embaladas) são constituídos por vários pés de manjericão, o que quer dizer que um único vaso pode resultar em várias plantas. 
Então fiz o recomendado: tirei a planta do vaso e separei os vários pés de manjericão (confirma-se!), tentando não destruir as raízes. Plantei os pés de manjericão na nossa horta em canteiros e meses depois tenho várias plantas a crescer continuamente, o que implica de vez em quando dar um desbaste àquelas que estão a crescer demais (deve-se evitar que a planta dê flor). 

Uma das formas de conservar o manjericão cortado é desidratá-lo e usá-lo como se fosse uma especiaria. Já experimentei fazer isso, usando o microondas. Para isso, coloquei as folhas de manjericão numa folha de papel absorvente dentro do microondas, e fui somando intervalos de poucos segundos até as folhas ficarem secas, e resulta muito bem. Quando as folhas estão desidratadas, basta esmagá-las por exemplo num almofariz e colocar dentro de um frasquinho de especiarias.

Outra solução para usar uma boa colheita de manjericão é fazer pesto! Este molho italiano torna um simples prato de massa numa deliciosa iguaria e é tão simples de fazer... Há alguns cuidados a ter em conta, por exemplo, só se devem usar as folhas e não os caules nem as flores das plantas e depois de lavar as folhas estas devem estar mais ou menos secas antes de triturar.



A receita original pede os seguintes ingredientes para fazer um pequeno frasco de molho:
  • 50 gramas de manjericão fresco
  • 2 dentes de alho
  • 100 ml de azeite virgem extra
  • 8 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
  • 1 colher de sopa de pinhões

Coloca-se tudo no processador, exceto o queijo, e tritura-se até ficar uma pasta. Finalmente adiciona-se o queijo e mexe-se bem. E está pronto! :)


Alguns toques pessoais da Donna Lisa (para destabilizar isto tudo):

Apesar da receita original usar pinhões, como eu não os tinha, usei nozes e amêndoas nas mesmas proporções (há que improvisar!). 

Além disso, coloquei umas gotinhas de sumo de limão depois de triturar o molho e antes de adicionar o queijo porque ao provar achei um pouco enjoativo. Suponho que o sumo de limão também ajuda a que o molho mantenha a cor verde pois diminui a oxidação das folhas.

Adicionei ainda uma pitada de sal e pimenta, e para quem gosta das coisas mais spicy pode ainda juntar uma pitada de piri-piri ;)

Bon apetit! 


Sem comentários :