Pesquisar no blogue

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Tarte de Ruibarbo

Numa das últimas vezes que fui ao horto, encontrei na parte de hortícolas, umas plantinhas de ruibarbo, o que achei super curioso. Nunca experimentei comer ruibarbo, e nunca encontrei à venda nos mercados que frequento, e com certeza que não estava à espera de encontrar esta planta no horto. Como sou fã de alguns sites e gurus culinários ingleses e americanos já tinha ouvi falar imenso nesta planta, principalmente usada para fazer tartes. Não resisti à curiosidade e comprei um pezinho de ruibarbo e plantei na nossa horta.
Ao fim de algumas semanas a planta desenvolveu-se frondosamente, e quando os caules ficaram avermelhados foi a altura certa de usar a planta para cozinhar. A parte que se usa da planta são os precisamente os caules, descartando as folhas. 

A planta no nosso canteiro-horta.


Os caules da planta depois de cortados e lavados.
Para fazer a tarte, usei uma receita muito simples, com massa caseira feita do zero, que foi o que deu mais trabalho, mas torna a tarte ainda mais especial. Normalmente para o recheio usa-se o ruibarbo misturado com morangos, mas como não os tinha, usei compota de morango e cortei ao açúcar.

Para a crosta
3 chávena de farinha normal
2 e 1/2 colheres de chá de açúcar
3/4 colher de chá de sal
2/3 chávena de margarina refrigerada, cortada em pedaços
1/2 chávena mais + 2 colheres de sopa de manteiga gelada e sem sal, cortada em pedaços
10 colheres de sopa de água gelada

Combinar a farinha, açúcar e sal no processador e misturar. Juntar a margarina e manteiga e ir pulsando até formar partículas grosseiras. Misturar a água gelada juntando 2 colheres de sopa de cada vez até se formar uma massa consistente. Retirar a massa do processador e formar uma bola; dividir a bola em 2. Espalmar ligeiramente cada uma das metades até formar um pequeno disco. Envolver cada disco em película aderente e levar ao frigorífico durante pelo menos 1 hora.
Passado esse tempo, deixar a massa adaptar-se ligeiramente à temperatura ambiente antes de amassar com o rôlo.

Para o recheio
3 1/2 chávenas de ruibarbo cortado em rodelas de 2 cm de espessura;
1 embalagem pequena de morangos, cortados a meio (cerca de 3 chávenas)
1/2 chávena de açúcar mascavado
1/2 chávena de açúcar
1/4 chávena de maizena
1 colher de chá de canela em pó
1/4 colher de chá de sal
1 gema de ovo grande batida com 1 colher de chá de água (para pincelar a crosta)

Pré-aquecer o forno a 200°C. Combinar os 7 primeiros ingredientes numa tigela grande e misturar.

Amassar com o rôlo de cozinha um dos discos de massa numa superfície de trabalho com farinha até esticar o suficiente para cobrir a base e as laterais de uma tarteira. Transferir com cuidado para a tarteira e cortar o excesso de massa.
Colocar o recheio de ruibarbo em cima da base e espalhá-lo.
Amassar o outro disco de massa até esticar o suficiente para ficar com o tamanho da tarteira. Cortar em 14 tiras de 1,5 cm de largura.  Organizar 7 tiras de massa em cima do recheio, espaçando uniformemente. Formar um "malha", colocando as tiras de massa restantes na direção oposta em cima do recheio. Cortar as extremidades em excesso das tiras de massa e pressionar para selar com as laterais. 
Pincelar a mistura de ovo na crosta e levar ao forno por 20 minutos a 200ºC. No fim desse tempo, reduzir a temperatura do forno para 180°C e deixar assar até a tarte ficar dourada, cerca de 1 hora e e meia.
Retirar do forno e transferir a tarte para uma grelha, e deixar arrefecer.

A tarte antes de ir ao forno, pincelada com ovo.

Uma fatia de tarte de ruibarbo morninha servida, como se recomenda, com uma bola de gelado de baunilha.

Gostei muito desta receita, não só por ter experimentado um ingrediente novo, como também pela estética da crosta entrelaçada, que fica muito bonita. E deliciosa! O ruibarbo dá um toque ligeiramente ácido e o sabor é agradável, pelo que o pretexto de fazer esta tarte foi bem sucedido :)
Quando vir mais ruibarbo no horto, vou com certeza comprar mais!



Sem comentários :