Pesquisar no blogue

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

O Mercado

Na noite de sábado, sem sabermos muito bem onde ir jantar, acabamos por seguir a recomendação de uma amiga que sugeriu "O Mercado". 
Este restaurante fica no histórico Mercado Ferreira Borges, onde funciona atualmente o Hard Club, junto à ribeira do Porto.

Quando entramos no espaço do restaurante, na plataforma de cima do edifício, ficamos um pouco de pé atrás... O espaço é muito grande, sem paredes propriamente ditas, apenas as do mercado,  o que pode dar um ar um pouco desconfortável e frio, mas a verdade é que nada disso acontece e o espaço acaba por ser bastante acolhedor, devido ao reforçado sistema de aquecimento e a um esquema de iluminação estratégica.

Fonte da imagem: locais.porto24.pt
Posso começar já por dizer que o que mais me marcou neste Mercado foi mesmo a atenção dada aos pormenores, de manter o espaço com um cariz industrial (como o próprio edifício) e de nos surpreender em cada objeto que pousava na mesa, aliás como as próprias mesas que surprendem por serem feitas a partir de paletes de madeira!
Os condimentos estão em cima da mesa, dentro de uma pequena caixa de madeira como aquelas que transportam garrafas de vinho. Também os talheres e guardanapos aparecem dentro de uma dessas caixas e o pão é servido embrulhado em papel artesanal, como nas antigas padarias.

O menu vem escrito em 2 folhas brancas, com uma lista enorme de pratos e bebidas, presas por uma mola a uma capa dura. Os empregrados/as estão vestidos com um simples macacão cinzento, só faltando as nódoas de óleo para parecer trabalharem numa oficina. Muito cool! :)
Dos pratos há imenso por onde escolher, mas as especialidades saem do forno a lenha e da grelha. Tem muitos petiscos de origem tradicional mas sempre com um twist, como por exemplo a sertã mista de enchidos com maçã e cebola caramelizada, ou os croquetes de alheira com molho de mel e mostarda. As batatas fritas finíssimas e com casca, servidas num pequeno vaso de chapa, são de comer e chorar por mais, assim como a bruscheta de chouriço e cebola, hmmmm...

Acabamos por fazer uma escolha de um mix de petiscos acompanhados de uma pizza bastante original: pizza francesinha, ou seja, com os ingredientes típicos deste prato, incluindo obviamente o molho (servido à parte).
Os pratos cairam na nossa mesa com uma rapidez impressionante, sinal de serviço bem organizado tanto na cozinha como no atendimento.


Para empurrar tudo isto pela goela abaixo bebemos uma sangria branca, muito boa, que vinha dentro de uma cafeteira de alumínio, daquelas antigas, iguais à que a minha avó usava para fazer a sua cevadinha da tarde.

Enquanto nos deliciávamos com tudo isto, podíamos reparar no ambiente animado e descontraído, mas de bom gosto, que nos rodeava, enquanto os empregados passavam com tabuleiros carregados de pratos com um aspeto delicioso e baldes de alumínio a abarrotar de cervejas mini rodeadas de gelo.

Como ficamos cheios que nem um abade, acabamos por não comer sobremesa, por isso não posso emitir opinião sobre essa fase do jantar... Mas também tem de haver uma desculpa para lá voltarmos outra vez! :)

No final não houve nenhuma surpresa desagradável, tendo em conta tudo aquilo que comemos a conta foi bem simpática (cerca de 15€ por pessoa)!
E a seguir, para ajudar à digestão, uma caminhada até às Galerias para beber uns copos, pois a noite ainda era uma criança!

Recomendo vivamente que experimentem este restaurante e vão ver que vale mesmo a pena :)

O MERCADO
Praça Infante D. Henrique – Hard Club
935 274 536



Sem comentários :