Pesquisar no blogue

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Tascos imperdíveis: Cozinha Típica de Montemuro

tascos (definição de Donna Lisa): restaurantes onde se come em quantidades industriais, pratos tipicamente portugueses, sem o mínimo de preocupação por níveis de gordura, sal e açúcar, e cuja última das prioridades é a decoração do local (o que não quer dizer que seja obrigatoriamente má); normalmente os pratos são confecionados com produtos locais, de ótima qualidade, que provavelmente não passaram em nenhum controlo de qualidade (só o do cliente) e são geridos como um negócio familiar, em que diversos elementos da família cumprem as várias funções no tasco (desde a mãe cozinheira até ao pai empregado de mesa); além de tudo isto, são espaços que estão sempre cheios de clientela, barulhentos, e a conta no final é desproporcionalmente inferior à quantidade de comida que se ingeriu.
 
Depois de um longo passei pelo meios dos montes em veículos 4x4, com muito frio mas com paisagens incríveis, é incrível como o nosso apetite toma proporções monstruosas e exige que se faça uma paragem algures para acalmar o montro.
 
Fonte: Escape Sapo
Foi o que aconteceu no dia em que conheci o restaurante "Cozinha Típica de Montemuro". No meio de nenhures (Mezio), encontra-se este restaurante, explorado pela associação etnográfica do sítio.  Já sabíamos que o prato tradicional deste "tasco" era o arroz de salpicão (ótimo para o colestrol) e era isso que nos esperava.
Fonte: Escape Sapo
 
 
 
Começamos pelas entradas: um belo presunto finamente fatiado, umas azeitonas bem gordinhas, o delicioso salpicão da região, e um pão de chorar por mais, caseiro, bem massudo (cada pão devia pesar umas 400g, sem exagero), estaladiço por fora e quentinho.
 
 
Depois das entradas passamos ao prato principal: o famoso arroz de salpicão. O que à partida pode parecer uma combinação um pouco estranha (salpicão e arroz) posso afirmar que combinam na perfeição! O arroz é malandrinho, com bastante feijão vermelho, bem condimentado pelos generosos nacos de sapicão que se encontram pelo meio e por cima do arroz. Tudo isto servido em potes pretos típicos da zona, o que dá ainda um ar mais castiço. Num fim de tarde (era suposto ser o nosso almoço) em que anoitece às 17h-18h e está um frio de rachar lá fora, comer um prato destes potente como o raio, é do melhor que pode haver. Além de tudo isto, as doses são muito bem servidas e sobra sempre comida.
 
 
 
As sobremesas são as típicas de um restaurante de beira de estrada: pudim, natas do céu, salada de fruta, etc., que não são más. Mas o que vale mesmo a pena neste restaurante é o arroz de salpicão!
No final, a conta é bem simpática, e pagamos em média 10€ por pessoa, por tudo isto. Uma pechincha!
 
Cozinha Típica de Montemuro       
EN2 - Mezio       

Castro Daire
254689265

 
 
Venham mais tascos! :)

2 comentários :

Bárbara disse...

só boas sugestões:)

Lisa disse...

Bárbara, tu que tb és um bom garfo, devias experimentar este arroz de salpicão, uma delícia! ;)