Pesquisar no blogue

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Boa comida e dormida em Cabeceiras

Num solarengo fim de semana de Março fizemos uma escapadinha para uma das nossas regiões favoritas do país, o Minho, lá quase a tocar a região transmontana.
Escolhemos para nosso repouso uma Casa de Turismo Rural, a qual representou sem qualquer dúvida uma experiência a repetir, a Quinta do Raposinho. 
Aqui fomos muito bem recebidos por uma família que se tem dedicado a recuperar lentamente velhas casas de aldeia, usando como ferramenta principal uma fértil imaginação, a qual aliada aos materiais reaproveitados das casas moribundas, encontram nova vida  nas novas habitações, muitas vezes com funções diferentes. 

Aqui uma antiga porta pode servir de mesa, e uma ex-portada de janela servir de armário de TV! 
Mas tudo com uma apresentação de muito bom gosto, que transporta o nosso imaginário para os contos de fadas da nossa infância. 

Dentro da quinta, encontram-se várias casas (algumas recuperadas e outras ainda em recuperação).

A casa onde ficamos.

As escada para o primeiro andar (sala + cozinha).

A cozinha ainda mantém o tradicional forno a lenha, tão típico desta região.

A sala.

Uma antiga escrivaninha serve agora de móvel de apoio à sala, para arrumação de pratos, talheres e outras peças.

O quarto da casa (T1).
De manhã, à porta, tivemos direito a uma castiça saca de pano que continha um delicioso pão rustico da região, acabadinho de fazer, o qual acompanhado de doces, manteiga, queijo e fiambre tornou o pequeno almoço um verdadeiro prazer acompanhado de café, leite e laranjas.

O pão a espreitar à porta!

A nossa recheada mesa de pequeno almoço.
Após breve caminhada no espaço rural fomos encontrar amigos num conhecido restaurante da zona, A Churrasqueira do Paço, em Arco de Baúlhe. 

Aqui foi já com sacrifício que mais uma vez tivemos de nos render à gastronomia da região. Após as habituais entradas de queijo, enchidos e azeitonas, seguiu-se a vitela grelhada acompanhada de um delicioso arroz de grelos.




Outros optaram pelo bacalhau assado na brasa acompanhado de batatas a murro.



Uns refrescantes grelos salteados, com muito alho.

Para sobremesa vagueamos entre as rabanadas e os doces da casa, os quais adoçaram a nossa boca.

Pudim (dose generosa!)

Deliciosa maçã assada, dentro de papel vegetal.




Sem comentários :